terça-feira, 14 de abril de 2009

12:09 |



O grande Wagner Baldez (foto ao lado, no ato Golpe Nunca Mais, 31/3, na praça Deodoro) já viu muitas lutas neste Maranhão.

Conheceu a greve de 51; foi crítico das Oposições Coligadas em 1965 quando optaram por apoiar Sarney como candidato a governador (ali começou a oligarquia, ele sempre diz...); viu a greve estudantil de 79 pela meia-passagem; foi aluno aplicado e, de pois, seguidor de Maria Aragão nas lutas democráticas contra a Ditadura; lutou pelas Diretas Já (e frustrado também ficou com a chegada de Sarney no lugar de Tancredo ao Planalto); foi às ruas pelo Fora Collor; esteve ao lado de todas as coligações anti-oligarquia nas eleições estaduais, até que comemou a vitória de Jackson Lago em 2006 sobre Roseana.

É dele o maior fervor e ânimo do movimento Balaiada. Duro e crítico quando necessário. Sempre disposto a entregar os jornais Balaiada onde preciso for. Coerente em sua posição política, vê longe que o maior desastre é ter o voto popular enterrado e o retorno de Roseana Sarney pelo golpe judiciário.

Seus discursos têm a marca de sua geração: eloquência, entonação e o gestual das mãos. Assim, em forma e conteúdo, busca convencer o interlocutor adiante (e não como hoje onde o marketing constrói e a Tv tudo edita).

Do Ecos da Luta :http://www.ecosdaslutas.blogspot.com/


"Roseana: falsa e improvisada guerreira"
Por Wagner Baldez

De que maneira se pode admitir
Alguém ser chamada de “guerreira”
Se na realidade procurou se omitir
Das lutas, supondo comprometer sua carreira?

Esse disparate gestado de mau gosto,
Não passa de triste devaneio ou curioso engodo,
Urdido, reiteradamente, pela sua sórdida imprensa,
O que na verdade implica uma lenda.

Portanto, pretender-se arrogar de ‘guerreira”
É cômico, é cabotinismo de consumada estreiteza
Já que vivendo como mimada princesa
Só obteve facilidade, próprio da classe burguesa.

Qual o campo de luta para ela ideal?
O que sabemos é que, na defesa de seu patrimônio
Ela será capaz de enfrentar até o demônio!
Haja vista o caso da LUNUS, em que tripudiou sobre
O flagrante da Polícia Federal!

Guerreira, pelos méritos reconhecidos, foi Maria Aragão,
E pobres mães com uma dezena de filhos
Vivendo apenas com um mísero salário mínimo!
Diferente, pois, de Dona Roseana, cujo melhor título é mesmo Rosengana.

1 comentários:

Luiz Clédio Monteiro disse...

ola eu tenho uma tambem ... veja ....

Canção do Exílio de Jacson Lago
Por: Luiz Clédio Monteiro
(Plagio de Canção do Exílio - Gonçalves Dias)

“Minha terra tem Sarney,
Onde exige governar;
O Sarney, que aqui governa,
Manda Roseana governar.

O Sarney tem mais Senadores,
O Sarney têm mais Desembargadores,
O Sarney têm mais Governadores,
Com Sarney se passa horrores.

Se Sarney cismar, à noite,
Mais Sarney encontro eu lá;
Minha terra tem Sarney,
Onde Roseana vai governar.

Minha terra tem Sarney,
Que tais Sarney não encontro eu cá;
Se Sarney cismar — à noite —
Mais Sarney encontro eu lá;
Minha terra tem Sarney,
Onde Roseana vai governar.

Permita Deus que Sarney morra,
Se não Sarney volta pra lá;
E desfrute dos caprichos
Que Sarney encontrou por cá;
Se Sarney me ver apelar,
O Sarney vai me cassar”.